Navigation Menu

featured Slider

Destaques

Não deixe de ler

Como escolher o nome do seu blog

Escolher o nome de um projeto novo nunca é fácil. É quase como dar nome a um filho. Por isso mesmo, eu lembro bem como foi difícil decidir o nome do meu primeiro blog, criado no comecinho de 2010. Na época, eu não entendia nada sobre o assunto, nem tinha ideia de por onde começar. Tampouco imaginava que essa escolha poderia trazer consequências, afetando diretamente os resultados do meu trabalho como blogueira. Já adianto, traz sim - e bastante.

Se você está lendo esse post, provavelmente está em busca do mesmo que eu procurava em 2010 e 2015, ao criar o Komorebi. Você quer encontrar o nome perfeito para o seu blog. A boa notícia é que eu posso ajudar você nessa tarefa! Depois de errar e acertar algumas vezes, aprendi truques e dicas que vão tornar todo esse processo mais fácil, rápido, efetivo e - o melhor de tudo - stress free. Afinal, você não precisa sofrer o que eu sofri, nem pagar os micos que eu paguei. 🙈

Então, pega papel e caneta e vamos ao trabalho!


1# Não dificulte a sua vida (e a do leitor)


Vai por mim, poupe a si mesmo e o seu público. Ninguém merece ter que sofrer com nomes complicados. Been there, done that - e não foi legal. Só para você ter uma ideia, o nome do meu primeiro blog era "The World Behind My Wall" e o endereço dele era http://twbmwbrazil(...). Basicamente, uma junção de tudo o que você não deve fazer ao nomear um blog. Afinal, era um nome em inglês (para um blog escrito e voltado para quem fala português), suuuuuuper longo, difícil de lembrar e escrever. Fora que, vamos combinar, que url é essa, né? Eu achava que estava abafando com um nome gringo gigantesco. Totalmente sem noção. Já comecei como rainha dos micos. 😂

O problema é que a escolha de The World Behind My Wall (gente, até cansei escrevendo aqui) foi puramente emocional. Era o nome de uma música da minha banda favorita na época, o Tokio Hotel. Não pensei estrategicamente, nem que isso atrapalharia o meu blog, mas atrapalhou. E muito. As pessoas custavam a me encontrar na web, escreviam o nome errado e não acertavam o link do blog. Enfim, em três anos de blog, mesmo divulgando na blogosfera e nas redes, só consegui cerca de 140 seguidores. 

Uma merreca, considerando a quantidade de tempo e esforços envolvidos.

Claro, o nome complicado não foi o único "culpado" por isso. Também tive problemas com inconsistência de publicação, falta de nicho (sobre o qual falaremos em outras postagens) e desânimo. Acabei desistindo do blog e recomeçando do zero, dessa vez, da maneira mais correta.

Mas você não precisa abandonar tudo, como eu fiz. Basta ter em mente as dicas abaixo:

Evite nomes longos;
➝ Evite nomes estrangeiros (depois explico o motivo de ter escolhido Komorebi);
Não use hífens e números;
➝ Pense em algo fácil de lembrar e escrever

2# Evite tendências


Um dos blogs mais bem sucedidos que eu conheço, é o da Bruna Vieira, o Depois dos Quinze. Na época em que ele começou a ganhar notoriedade, também começaram a aparecer blogs com nomes semelhantes, como "depois da meia-noite", "depois dos dezessete" e afins. É normal que nomes bacanas e de sucesso nos levem a buscar por coisas parecidas, mas o seu blog deve ser seu. As pessoas devem ver (ou ouvir) o nome do seu blog e pensar em você, no seu conteúdo - e não na Bruna Vieira. Lembre-se: seja autêntico(a). 

Tá bom, só não faz igualzinho
Não seja essa pessoa

3# Presença na web


Como foi dito acima, autenticidade é importante. Por esse motivo, é mais do que fundamental garantir que nenhuma outra pessoa esteja usando o mesmo nome que você escolheu. Fazer essa pesquisa vai ser de grande utilidade no futuro, pois vai influenciar nas opções de domínio e usuários nas redes sociais que você terá disponíveis. Para descobrir se um nome já está sendo usado, basta pesquisar em sites de busca, como o Google, e verificar diretamente nas redes sociais. São cerca de 15 minutinhos que você vai investir, mas que podem mudar a trajetória do seu blog.

4# Algo que seja importante para você


Finalmente, vamos falar sobre o nome "Komorebi" (💗). Caso você não tenha conferido a bio do blog, trata-se de uma palavra japonesa, que não possui tradução para outras línguas. Seria a luz do sol que se infiltra pelas folhas das árvores. Como eu sempre tive interesse pela cultura asiática, por idiomas diferentes (tanto, que estudo japonês e coreano) e por  palavras únicas, daquelas que só existem no idioma de origem, acabei escolhendo Komorebi. Eu gosto muito dessa palavra e acho que ela, apesar de não muito específica, me representa bem. 

Outra dica interessante é relacionar o nome do blog com a sua temática. Partindo do pressuposto de que você irá escrever sobre coisas de que mais gosta/tem bastante interesse, nada mais natural do que levar isso para ser a sua marca na web. Só tente não ser MUITO específico na escolha, pois pode atrapalhar mais para frente, como você confere no item a seguir.

5# Evite ser específico além da conta


Como assim ser específico, mas não ser? 

Pois é, é difícil explicar... Ao mesmo tempo em que é vantajoso ter um nome relacionado ao seu nicho, com o passar do tempo, isso pode se tornar em uma limitação

Por exemplo, vamos dizer que você é um apaixonado(a) por cinema francês e resolve criar um blog/site para falar sobre o assunto, algo como "O melhor do cinema da França". O tempo passa, você posta milhares de coisas e, só então, percebe que também gostaria de falar sobre o cinema iraniano. Mas como? O blog não é sobre o cinema francês? Não seria confuso para o seu público? É provável que seja. Por isso, um nome mais abrangente é sempre a melhor opção. Não há a necessidade de mudar toda a sua marca na web, mesmo quando você decide dar um novo direcionamento ao conteúdo.

Esse foi o caso do Komorebi, por exemplo. Tudo começou como um blog pessoal, mas resolvi focar nas dicas para blogueiros, que é o assunto sobre o qual eu mais gosto de escrever. Como o nome não me atava a nenhum nicho e eu já trabalhava com esse tema nas postagens, acabei transicionando a linha editorial sem ter a necessidade de criar tudo outra vez.


Então, para você fixar bem:
Nome relacionado ao tema ✔ | Nome super específico

6# Quem é você na internet?


Para ter um blog de sucesso, é ESSENCIAL que você faça um planejamento prévio. Isso inclui uma série de coisas, como ter em mente quem você é ou quer ser na internet. O nome do seu blog também deve fazer parte do plano estratégico. Por isso, ao escolhê-lo, não esqueça de levar em consideração as seguintes questões:

Qual é o seu objetivo com o blog?  Ex: Virar uma referência em crítica e resenhas literárias.

→ Qual o seu nicho? Ex: literatura, moda, maquiagem, blog pessoal, games e etc.

Quem é o seu público-alvo? Ex: homens na faixa de 18-24 anos, mulheres entre 15-30 anos, geeks, empresários entre 40-50 anos, fãs de um artista ou série 'X' e etc.

→ Qual o tom do seu conteúdo? Com base no seu nicho e público, qual o tipo de linguagem mais adequada? Tom descontraído e coloquial ou mais técnico e formal?

Depois de responder a esse pequeno questionário, crie uma lista com palavras que representem você, o seu blog e a sua temática. Tente associá-las e montar um nome bacana. Caso nenhuma das opções funcione, uma boa opção é usar o seu nome (isso mesmo!) como marca. Atualmente, essa é uma alternativa que tem ganhado cada vez mais adeptos e mostra um lado mais humanizado das relações na internet - além de tornar você o seu principal "produto".

Para recapitular o que vimos até aqui, eu preparei um checklist para ajudar
você a escolher o nome perfeito:



"Mas Fernanda... Eu fiz tudo isso e ainda estou em dúvida!" Então comente as suas ideias que eu e os leitores do Komorebi ficaremos felizes em ajudar você! Só não esquece de ativar o "Notifique-me" para receber a sua resposta por email!

Ah, e se você gostou desse poste, não hesite em compartilhar nas redes ou enviar para os seus amigos! A sua participação e apoio significam muito!

Boas postagens! 😉

Design para o seu blog: criando o logo

logo para blog

Isso aconteceu na semana passada. Eu estava checando meus e-mails, com o de costume, quando vi uma mensagem que me chamou a atenção. Era da Maria, que é uma blogueira iniciante e tinha uma dúvida que todo mundo já teve um dia: como criar o logo/cabeçalho para o blog? 

Como esse assunto é bastante pertinente, e pode ser a dúvida de outros também, resolvi criar um pequeno guia com dicas para ajudar nessa questão de design. Afinal, ninguém nasce sabendo e um help amigo é sempre bem-vindo!

1 - Quem é você na blogosfera?


Antes de criar o logo, pense na sua identidade como blogueiro. Qual o nome do seu blog? Sobre o que você quer escrever? Tente associar o logo com o seu conteúdo, público-alvo e as coisas que você gosta, pois ele será a sua marca na internet. No Komorebi, por exemplo, eu uso a questão das plantas, folhas e flores, já que tudo isso tem ligação com o significado do nome do blog. 

2 - Simplicidade 


Eu entendo que tem gente que curte layouts super coloridos e elaborados, mas a simplicidade sempre foi (e sempre será) o caminho mais seguro. Cabeçalhos inteiros e cheios de cores são lindos, mas cansam a visão e demoram para carregar em alguns dispositivos (principalmente, se a conexão de internet não for das melhores). Por isso, pense no seu leitor na hora da criação e facilite a vida da pobre criatura.

Obs: também evite imagens "pesadas" que podem atrasar o carregamento do seu blog.

Cores


Para a criação da identidade visual de uma marca, existe toda uma psicologia por trás da escolha das cores. Cada cor (até mesmo as variações de tonalidade) possui diferentes mensagens e pode ajudar a reforçar a imagem que você quer passar. A The Logo Company fez um artigo ótimo sobre "a ciência por trás das cores", onde eles trazem um infográfico explicando esses significados. Em síntese, seria algo assim:

Vermelho: energia, sensualidade, audácia
Laranja: confiante, amigável, jovial
Amarelo: otimismo, claridade, calor
Verde: crescimento, natureza, instrucional
Roxo: sabedoria, espiritual, criatividade
Azul: confiança, força, tranquilidade
Branco: simplicidade, pureza, balanço
Preto: poder, credibilidade, profissionalismo
Rosa: divertido, flerte
Marrom: rural, histórico

Bônus:


Versatilidade


O seu logo não vai aparecer somente no seu header ou blog, por isso, escolha um design que funcione para outras mídias, como suas redes sociais e material impresso. No meu caso, eu optei por criar uma assinatura à parte nas minhas peças gráficas. Ao invés do logo, utilizo "blogkomorebi.com.br" em letra minúsculas. É uma saída simples, mas eficaz para marcar o nome do blog por aí.

Botando a mão na massa


Agora que você já viu um pouco da parte mais teórica da coisa, definiu o seu conceito e escolheu todas as cores, vamos falar da construção do logo na prática. 

Fontes


É sempre bom ter uma coleção bacana de fontes no seu computador - e não faltam por aí sites que as disponibilizam gratuitamente, como o Fontsquirrel. Ao escolher uma fonte, é importante verificar sobre os termos para uso comercial ($) e não esqueça de diversificar os estilos. É sempre bom ter várias opções à mão, como fontes do tipo script, brush, de forma, com/sem serifa e "pesos" diferentes (bold/negrito, extra bold, thin, super thin, itálico, regular). Você também pode combinar duas fontes diferentes no seu logo e brincar com as cores e alinhamento das palavras.


exemplo pesos diferentes das fonte
Fonte Bariol e suas variações
.
combinando fontes
Combine fontes que contrastam para um design de sucesso

Elementos artísticos


O cabeçalho do blog não precisa conter somente o seu logo. Você pode colocar outros elementos que representem você, seus nichos e gostos particulares. Muitos contratam ilustradores para criarem algo único, outros adicionam vetores free da internet ou, ainda, fazem os seus próprios elementos artísticos. Pra quem não manja de desenho, mas entende de softwares de edição, super recomendo o FreePik, um site com um acervo gigante de recursos gráficos gratuitos para download. 

freepik
Tipos de recurso que você encontra no Freepik

Edição de imagens


Se você for usar recursos do Freepik, por exemplo, o ideal é que tenha em seu computador o Photoshop e/ou o Illustrator, que são softwares pagos. Mas não precisa se desesperar se você não tiver nenhum deles. Existem alternativas como o Gimp (espécie de photoshop) e o Photoscape, por exemplo, que são de graça. Você também encontra sites para edição online e gratuita na internet, como o Pixlr. E pra quem gosta de se arriscar nas ilustrações, outro software free é o Inkscape. #FicaDica

Toques finais


Para finalizar, mais algumas dicas pontuais que vão fazer TODA a diferença no seu logo e cabeçalho:

  • Observe os limites do seu template para criar a imagem do tamanho adequado;
  • O nome do seu blog deve estar em uma fonte legível. Sempre facilite a vida do leitor. SEMPRE MESMO;
  • Evite usar mais de duas fontes tipográficas;
  • Cuide o alinhamento. Faz uma diferença enorme;
  • Deixe sempre um espaço em volta do seu logo/header, não corte a imagem muito rente ao limite do escrito ou do desenho.
Enfim, espero que este guia modesto possa ajudar você a criar logos e cabeçalhos incríveis no futuro! Ah, e se você gostou do post de hoje, seleciona a mensagem abaixo, que vai aparecer uma caixinha para twittar! ;) E se você não tem perfil no Twitter, acompanhe as novidades do blog pelo Facebook!

Hoje eu aprendi a criar um logo incrível 
para o meu blog, aprenda você também!



Tem alguma sugestão para as próximas pautas? 
Deixe nos comentários ou veja nossa página de contatos.

Blogger ou Wordpress: qual o melhor?

Além da criação de um nome e marca na web, uma dificuldade comum a todos os blogueiros iniciantes é saber onde vão publicar os seus blogs. E quando falamos de plataformas para publicação, os dois nomes que nos vêm a mente são: Blogger e Wordpress. Nesse post, você vai descobrir quais são as vantagens e desvantagens de cada uma dessas plataformas. Assim, decidir qual delas se encaixa melhor aos seus objetivos vai ficar muito mais fácil!

E se você gostar do post, não esqueça de compartilhá-lo nas redes. Você vai estar ajudando o Komorebi e pode ser que também ajude outras pessoas com as mesmas dúvidas. 😊


* OBS: Vamos sobre Wordpress.org e não Wordpress.com. Apesar do nome semelhante, são duas coisas diferentes. Aproveito para esclarecer que Blogger e Blogspot são o mesmo serviço.


Blogger e Wordpress: principais diferenças

Para simplificar a comparação entre os dois serviços, dividi o texto em categorias específicas, abordando os pontos fortes e fracos das plataforma em cada quesito. Confira abaixo:


.Propriedade.


Blogger

É um produto do Google onde você, de forma gratuita, "aluga" a sua hospedagem. Ou seja, o blog não é, de fato, seu. O Google tem o direito de excluir, limitar o seu acesso, ou terminar com a plataforma a qualquer momento. Você pode ter um domínio (endereço do site) próprio, contudo.
Wordpress

Trata-se de uma plataforma do tipo Open Source (também chamada de código aberto, que permite que qualquer usuário consulte, examine ou a modifique de forma livre). Você é o dono do seu blog e responsável pela hospedagem e domínio próprio.












.Preço.


Blogger

Gratuito. Você só paga se quiser registrar um domínio próprio. Por exemplo, deixar de ser "www.seublog.blogspot.com" para ser "www.seublog.com". 
Wordpress

A plataforma é gratuita. Contudo, tanto domínio quanto  hospedagem são serviços pagos. Você tem liberdade para contratar as empresas de registro e hospedagem da sua preferência.






.Customização & Design.


Blogger

Fácil arranjamento de elementos do layout. No entanto, a plataforma não possui grande variedade de templates customizáveis. Não tem acesso ao FTP. Apesar disso, você pode encontrar alternativas gratuitas, lindas e responsivas aqui e aqui
Wordpress

Há diversas opções gratuitas e customizáveis, além de temas profissionais únicos e super bonitos. Controle total sobre a aparência do blog/site.





.Plugins.


Blogger

Não possui plugins, mas um bom número de gadgets básicos. Não há muitas opções além dos criados pela própria plataforma. 
Wordpress

Plugins para basicamente qualquer coisa que você queira. 




.Monetização.


Blogger

Por ser um produto Google, o Blogger possui integração com as publicidades do Adsense. Também há possibilidade de colocar anúncios de programas de afiliados, como o Egrana.
Wordpress

Você tem controle total sobre as formas de monetização, como plugins diferenciados, opções para anúncios e muito mais.


.Segurança e Suporte.


Blogger

Ao usar o Blogger, você tem a vantagem adicional da plataforma segura do Google. Não há a necessidade de se preocupar com o gerenciamento dos recursos do seu servidor, proteção do seu blog ou criação de backups.
Wordpress

Fica ao seu encargo realizar os backups e a proteção do seu site/blog - que pode ser feita através de plugins.


Veredito final:


blogger vs wordpress
Imagem: x

Como você pôde ver na comparação, Blogger e Wordpress  possuem pontos fortes e fracos. De um modo geral, o Wordpress seria o mais indicado para aqueles que buscam ter mais autonomia, opções avançadas e pretendem usar seu site/blog para fins profissionais - o que vai exigir investimentos e esforços extras (como na parte de hospedagem e segurança, por exemplo). No entanto, nada disso impede que alguém tenha o próprio negócio no Blogger, ainda que o serviço tenha mais limitações. 

A plataforma gratuita compensa, pois possui um design simples e intuitivo, sendo acessível tanto para blogueiros iniciantes quanto para os mais avançados. Além disso, é possível integrar facilmente a sua conta aos demais produtos do Google, como o Adsense, Analytics, Adwords e etc. 

Por fim, o que vai decidir a disputa entre os dois serviços são as suas necessidades. Aquilo que você precisa para alcançar os seus objetivos com  o seu site/blog. Tanto Blogger quanto Wordpress são excelentes opções, basta adequá-las ao seu projeto e avaliar como e em que grau as vantagens e desvantagens de cada uma podem interferir nos seus resultados.

É isso, pessoal! Espero que a nossa comparação entre Blogger e Wordpress tenha ajudado você a entender um pouco mais sobre a blogosfera e possa, também, contribuir na hora de escolher qual é a melhor plataforma para você. 

Agora, conta pra mim, de que lado você está? #TeamBlogger ou  #TeamWordpress?



Alguns links nesse post são de produtos afiliados que uso e recomendo.
Clicar neles não acarreta em encargos para você, mas ajuda o Komorebi a se manter online.

CSS básico para bloggers

CSS básico para blog
Na semana passada, nós abordamos alguns princípios importantes da linguagem HTML. Como o prometido, hoje vamos dar sequência ao aprendizado falando de CSS, ou Cascading Style Sheets. Pra quem não sabe, essa é a linguagem de folhas de estilo responsável por definir o layout de um documento em html. A maior vantagem dela é fazer a separação entre o formato e o conteúdo de um documento.

Por exemplo, ao invés de colocar a formatação dentro de cada doc (como seria, se houvesse apenas o código html), o desenvolvedor cria um link para uma página que contém os estilos. Essa página é o CSS, que consiste em uma lista de padrões de formatação para serem aplicado em todo o site. A padronização garante duas vantagens muito importantes pra gente: a maior precisão no controle do layout e a redução de repetições no conteúdo estrutural de uma página. Muito legal, né?


Por que amar o CSS

1 - Você pode experimentar e brincar com a aparência do seu blog. Dá para arrendondar bordas, inserir fontes e fundos, trocar cores e uma série de outras coisas bacanas;
2 - Facilita a vida, pois você não precisa trocar manualmente em cada página os aspectos que você quer mudar no seu blog. Basta ir no CSS e mudar uma vez;
3 - Ajuda no SEO do blog, pois é mais fácil um buscador rastrear os links que estão no seu código;
4 - Menor consumo de banda para usuário e servidor;
5 - Te dá controle sobre diferentes interfaces para diferentes dispositivos (design responsivo).

Algumas propriedades de CSS

Cores

color: Cor de um texto. Geralmente seguido de um hex code*
opacity: Nível de opacidade de um elemento.


*Hex Code é uma hashtag (#) seguida pela combinação de seis dígitos (0-9, A-F). Juntos, letras e números representam diferentes tipos de vermelho, verde e azul claro (RGB). Zero (#000000) representa a ausência de cor, o preto, e  #FFFFFF é a cor branca. Todas as letras e números entre os dois extremos resultam em diversas tonalidades. Para criar uma cor e ter acesso aos seus repectivos hex codes, clique aqui.

Fundo e bordas

background: Fundo de um elemento.
background-attachment: Se a imagem de um fundo é fixa ou acompanha o scroll do mouse.
background-color: Cor do fundo de um elemento.
background-image: Indica uma ou mais imagens para o fundo de um elemento.
background-position: Posição de uma imagem de fundo.
background-repeat: Indica se a imagem de fundo se repetirá.
background-size: Tamanho da imagem de fundo.

border: Propriedades de bordas.
border-color: Cor da borda de um elemento.
border-style: Estilo da borda de um elemento.

Texto

line-break: Indica se há quebra de linhas.
text-align: Alinhamento do texto.
text-justify: Alinhamento justificado do texto.
word-spacing: Aumenta ou diminui o espaça entre as palavras em um texto.
text-shadow: Adiciona sombra a um texto.

Fontes

@font-face: Permite que o site utilize fontes diferentes das fontes "web-safe".
font: Propriedades da fonte de um elemento.
font-family: Indica a família da fonte.
font-size: Tamanho da fonte de um texto.

Existem ainda muitas outras propriedades de CSS, por isso, compilei as mais usadas em uma colinha. Com ela, você vai poder associar o nome da propriedade ao tipo de função e deduzir para que serve cada uma delas. :)


Por hoje é isso! Se você gostou do post, comente e compartilhe para os seus amigos! E não esqueça de me seguir nas redes sociais para acompanhar as novidades do blog!

Quer mais dicas para o seu blog? Confira as quintas passadas!

#1 - Links da semana

Crédito: Ashley Ella Design

Sábado chegou e, com ele, a hora de recapitular o que rolou no Komorebi e compartilhar os links mais amorzinhos que encontrei na blogosfera! :) Enjoy!

No Komorebi:

- 7 gatos que você deveria seguir no Instagram

Na internet:

- A Astronauta de Mármore | Leitura: Graphic Novel Retalhos
- Caligrafando-te | Para onde vai o amor

Ah, só pra avisar, domingo é feriadinho no calendário editorial do Komorebi e, por isso, não tem postagem. Mas não precisa ficar com saudades, a gente volta na segunda! ;) 

Até lá!


HTML básico para o seu blog

html para o seu blog

Uma das perguntas mais recorrentes que me chegam via Facebook ou e-mail é sobre o template do Komorebi e como eu fiz para customizá-lo. Não vou mentir e dizer que não é cansativo responder sempre a mesma coisa um zilhão de vezes. Mas eu entendo. Quando você está começando e não tem nenhuma noção sobre blogs, templates e códigos, se deparar com uma tela quase infinita e cheia de letras pode ser frustrante e desesperador. É como ler um idioma estrangeiro de que nunca se ouviu falar.

Mas nada tema!

No post de hoje, você vai aprender alguns conceitos básicos sobre a linguagem HTML. Assim, quando você tiver que editar algo no seu template ou postagem, toda aquela sopa de letrinhas vai começar a fazer sentido. ;)

APRENDENDO HTML BÁSICO

O que é?

HTML é uma sigla para a expressão inglesa HyperText Markup Language, em português "Linguagem de Marcação de Hipertexto". Trata-se de uma linguagem para o desenvolvimento de páginas na internet. Ela diz exatamente como um documento foi construído (como a escolha da posição e tamanho de imagens, cor do texto, alinhamentos e etc).

A estrutura do HTML é composta por etiquetas, também conhecidas como tags, que possuem uma aparência geral assim: <e>. Esses elementos são os comandos de formatação da linguagem. A maioria das etiquetas tem sua correspondente de fechamento, representada com uma “barra” ( / ). Exemplo:

<tag> ... </tag>

Uma vez que as tags servem para definir a formatação de um texto, temos que delimitar onde começa e onde termina a porção de texto com a formatação especificada por elas. Quantas vezes você se deparou com o erro no template por conta de uma etiqueta sem fechamento? Comigo não foram poucas. Sempre preste atenção nisso.

Estrutura básica de HTML

estrutura básica html

Exemplos de Tags bastante usadas:

<a href="URL"> – Hyperlink.
<img src=”http://SUA-IMAGEM.jpg”> – Código para imagem
<alt> – Texto alternativo para quando uma imagem não pode ser mostrada.
<b> – Negrito.
<i>  itálico
<s>  riscado
<br> – Quebra de linha simples.
<div> – Seção em um documento.
<img> – Imagem.
<h1>, <h2>, <h3> ... <h6> – Variantes hierárquicas dos títulos. H1 marca o título de maior relevância (preferencialmente o título do texto). Os demais são subtítulos.
<p> – Parágrafo
<span> – Grupo de elementos inline (boa opção para adicionar CSS* sem criar quebra de parágrafo).

*CSS ou Cascading Style Sheets  é uma "folha de estilo" composta por “camadas” e utilizada para definir a apresentação (aparência) em páginas da internet que adotam para o seu desenvolvimento linguagens de marcação (como XML, HTML e XHTML). (TECMUNDO, 2009)

Bom, é isso! Espero que você possa ter tirado algumas dúvidas sobre linguagem HTML. Se quiser se aprofundar no tema ou tiver dúvidas, eu encontrei um e-book muito interessante e super fácil de entender. Clique aqui para acessá-lo. E se você manja de inglês, no W3Schools existe muitos tutoriais e informações incríveis sobre desenvolvimento de sites. #FicaDica. Na próxima semana, vamos falar sobre CSS! Então, fique de olho!

Quer mais dicas para blog? Confira o que rolou nas quintas passadas e não esqueça de comentar e compartilhar nas redes. Sharing is sexy. ;)


Tag: De tudo um pouco

TAG de Tudo um Pouco

Eu geralmente não gosto muito de responder tags, por motivos de preguiça absurda e falta de gente para indicar, mas a linda da Gabi, do A Astronauta de Mármore, me convidou para participar de uma bem bacana e eu fiquei meio "Why not?" e acabei respondendo. Confere aí. :)

Tag "De tudo um pouco"

Regras:  

>> Responder todas as perguntas; ok
>> Indicar no mínimo 10 blogs com menos de 500 seguidores para responder a TAG; #sorry :( Eu sei, eu sei, regras não existem para serem quebradass, mas eu prefiro pensar que estou apenas entortando um pouquinho, já que não consegui pensar em 10 blogs para indicar. Aí, se eu indico apenas alguns e esqueço de outros, acaba dando treta e eu sou praticante do deboísmo e odeio tretas.
>> Colocar o selo da TAG; ok 
>> Colocar o link de quem te indicou; ok (beijo, Gabi!)
>> Fazer 10 perguntas aos indicados. ok


1 - Qual o motivo do nome do seu blog? 

Eu queria algo curto, diferente e fácil de lembrar. Meu primeiro blog tinha um nome gigante em inglês (como se eu não pudesse dificultar minha vida o suficiente) e, por isso, resolvi economizar nas letrinhas dessa vez. Como eu também curto bastante cultura asiática, e Komorebi é uma palavra japonesa fácil de falar (com um significado único, diga-se de passagem), acabei escolhendo para batizar o blog.

2 - De onde vem sua inspiração? 

Também gostaria de saber, já que certamente não é do álcool (não bebo nada). Falando sério... Eu sempre amei escrever e gosto muito de ajudar e ser útil. Foi por isso que comecei um blog de dicas: para compartilhar o que sei e o que aprendo todos os dias. No caso dos outros temas, quem não gosta de escrever sobre as coisas que ama? 

3 - De que cidade você é/mora e o que ela tem que nenhuma outra tem? 

Nasci e moro em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O que tem aqui que não tem em outro lugar? Eu, ué... #zoa Também tem um céu azul lindo, a vista do Guaíba no fim de tarde e prédios históricos maravilhosos (mas que estão se deteriorando pelo descaso da prefeitura, aff).

4 - Daqui à 5 anos você vai estar....? 

RYCA. Pelo menos, esse é o plano. 

5 - Um filme que fez você chorar:

Qualquer um em que o cachorro morre, basicamente.

6 - Qual o seu TOP 5 de livros e seriados? 

Livros: Precisamos falar sobre Kevin, O retrato de Dorian Gray, Entrevista com o vampiro, As vantagens de ser invisível e Battle Royale.

Séries: Criminal Minds, Game of Thrones, Scream Queens (guilty pleasure), Friends e Xena (amor de infância é 4ever, mesmo com efeito tosco). Obs: Não troco "A Usurpadora" por nenhum deles. 

7 - Que música gosta de ouvir quando vai viajar?

Depende do clima e do humor. Vou de Kpop à Vivaldi mais rápido do que imaginam. Em geral, curto mais um rock, R&B, indie, hip hop e essas bodegas aí... Não quer dizer que escuto só isso, obviamente. Muito menos em viagens. Hoje mesmo, por exemplo, eu escutei pela milésima vez o tema principal de um filme russo, Urga (1991). A música é cantada em sei lá que língua/dialeto asiático. Não entendo a letra, mas é muito boa. Ou seja, respondi, respondi, respondi -  e não disse nada. ¯\_(ツ)_/¯ 

8 - Você tem animais de estimação? Se sim, como chamam?

SIIIIIM, tenho 3! Bel, Kim e Zuzu, meus filhos caninos e amores. São uma gangue de estopinhas. Btw, Kimbel is real. My ultimate OTP.

9 - Você se considera uma pessoa: _______? 

Comum, acho. Não tenho a síndrome do floco de neve especial.

10 - O que acha do meu blog?

Lindo, lindo, lindo! A começar pelo nome. (^-^)



Bom, tarefa cumprida! (yay!) Agora é sua vez (É, VOCÊ AÍ) responder ao MEU questionário (já que eu sou uma poia e não indiquei ninguém). Se quiser, pode deixar a resposta nos comentários e o link para o seu blog! ;)

Voltando às perguntas...



1 - Por que resolveu ter um blog?
2 - No que sente mais dificuldade ao blogar?
3 - O que você acha do Komorebi?
4 - De onde você é?
5 - Me conte algo sobre você que nunca contou para as outras pessoas. Não precisa ser um segredo.
6 - Uma maldade secreta que você fez e morreu de arrependimento depois:
7 - Você faz parte de algum fandom? Qual? Pode ser mais de um.
8 - Qual sua profissão ou o que você quer ser no futuro?
9 - Lugar favorito no mundo:
10 - Se você pudesse viajar no tempo, iria para o passado ou para o futuro? Por que?

É isso pessoal! Sintam-se livres para responder. ;)

Eu odeio o seu blog

Caro(a) blogueiro(a),

Venho por meio desta postagem lhe dizer uma coisa importante: eu odeio o seu blog. Não é nada contra você. Você é até bacana e gente boa. No entanto, eu prefiro jogar pimenta nos meus olhos do que ler o seu blog - e tenho bons motivos para isso. Como eu não quero magoá-lo(a) e acredito que amizade boa é aquela em que há sinceridade, abri meu coração e listei os motivos que me fazem detestar o que você escreve. Espero que me entenda e utilize essas considerações para melhorar o seu desempenho no futuro.

your blog sucks

Seu blog não é responsivo

Você já tentou acessar o seu blog pelo celular, tablet ou outros dispositivos que não sejam um computador ou notebook? Se não, deveria, pois assim você vai perceber o quanto eu sofro. Juro que queria ler o seu conteúdo e sei que foi trabalhoso criá-lo, mas não consigo. Seu blog aparece todo desconfigurado na minha tela. Os links ficam errados, as letras são minúsculas e os botões não funcionam. Resultado: eu desisto de ler sua postagem e dificilmente voltarei a visitá-lo. C'est la vie.

>>> De graça: 8 templates responsivos para Blogger <<<

Seu blog tem pop-ups e milhões de anúncios

Acho que não preciso me alongar muito nesse tema. Eu não me importo que você queira monetizar o seu blog, não mesmo. Mas não jogue na minha cara seus publieditoriais sem sinalização disfarçados de dicas sinceras. Eu e você sabemos que é errado. Também não espere que eu vá clicar em anúncios que atrapalham minha leitura ou fazem o carregamento da sua página ficar mais lento. Não sou obrigado, nem vou apoiar sua blogagem mercenária. Aprenda maneiras mais dignas e eficazes de ganhar dinheiro com o seu blog.

you are a fake

Você me redireciona para páginas que eu não quero ir

Preciso explicar melhor? Eu cliquei para ler conteúdo 'x', mas seu link me levou para o seu Facebook/Twitter/Pinterest/outro site. Não quero saber disso, quero ir direto ao ponto, ao seu conteúdo. Se você acha que vai ganhar minha simpatia assim (e os meus likes e follows), não poderia ter se enganado mais. Me respeite quanto leitor que eu respeitarei você como blogueiro(a).
john travolta perdido
Tentando descobrir para onde você me redirecionou

Seu português me faz chorar 

E não é de emoção. 

Sinceramente, eu não espero que você seja um Machado de Assis da vida ou que nunca cometa erros. Só quero que você escreva de forma correta. Não é pedir muito, não é? E não esqueça de revisar o seu texto antes de publicá-lo. É um passo simples e que faz toda a diferença. Também evite, POR FAVOR, o uso de abreviações e internetês nas postagens. Existem momentos e espaços adequados para isso. Às vezes, você até pode usar essas expressões como forma de descontrair o texto. Mas não é sempre. Moderação é a chave.

"Migax, olia ki lindu esse batom novooo da MAC que eu comprei! É top!!" 

mickey meme eyes

Seus posts são longos demais e visualmente "chatos"

Confesso, um dia desses comecei a ler o seu blog e dormi. Mas vai dizer, aquele blocão gigante de texto sem parágrafos ou imagens bem que parecia um travesseiro de letrinhas. Não é por acaso que deu sono. Na verdade, postagens longas não são ruins, mas você precisa saber como criá-las. Vai por mim, só despejar texto na tela não é a maneira correta.

sleepy funny cat
Eu lendo o seu blog

Você mendiga e faz spam

Ok, no início eu disse que meu desgosto pelo seu blog não era algo pessoal. Mas na verdade é. Pelo menos um pouquinho. O motivo é simples: você não respeita a si mesmo(a) e aos outros blogueiros. Você só pensa em ficar famosinho(a) na internet e troca likes e follows (para dar dislike e unfollow logo em seguida). Você faz spam em grupos de divulgação, faz comentários vazios em postagens alheias e só pensa em números. Não é por aí. O seu público (aquele de verdade e que acompanha o seu trabalho) não merece isso. A blogosfera também não.

sdv

Deixadas minhas queixas, amigo(a) blogueiro(a), me despeço na esperança de que você reveja e corrija o que tem feito de errado. Espero que um dia eu possa lhe escrever novamente, mas, dessa vez, para lhe contar o que eu amo no seu blog. Enquanto esse dia não chega, recomendo que leia as dicas passadas do Quintas de Blog. Tenho certeza de que lhe serão de grande utilidade!

Atenciosamente, 

6 lindos templates gratuitos para blogger

templates grátis para blogger

Se você quer começar 2016 com um blog novo ou repaginado, o Quintas de Blog dessa semana foi sob medida pra você. Fiz uma seleção de seis templates lindos, modernos, responsivos e, o melhor de tudo, gratuitos para o seu blog! E fica a dica para quem for baixar: geralmente existe um arquivo PDF junto com o código html. Nele, os criadores explicam como customizar o template e dão códigos para ativar algumas funções específicas do blog. 

Acacía

acácia template blogger


Flamous

flamous template blogger



Flavio

flavio template blogger


Gladiolus

gladiolus template blogger

Glam up

glam up template blogger


Memento

memento template blogger


Gostou ou já usa algum desses templates? Conta pra mim nos comentários!
Ah, e aproveitando que você está aqui, que tal conferir os temas das quintas passadas? :)

Follow @nanda_reus